26 Sep 2020, 1:25 am

Classic Mosh: Casa Das Máquinas – Lar De Maravilhas


Lar de Maravilhas é um dos maiores clássicos do Rock Brasileiro gravado por uma das maiores bandas de Rock brasileiro de todos os tempos, Casa das Máquinas. Capitaneada pelo conceituado baterista Netinho, a banda surgiu após a saída dele dos Incríveis e junto a Aroldo Santarosa montou a banda.

por Emerson Mello

Lar de Maravilhas é o segundo álbum da banda e foi lançado em 1975, e ao contrário do primeiro disco que tem uma sonoridade mais próxima ao Hard Rock clássico, ele claramente vai em direção ao progressivo, com arranjos mais elaborados, instrumentais viajantes e letras mais espiritualizadas. A formação que gravou o álbum foi Aroldo Santarosa (voz, guitarra, violão), Piska (vocal, guitarra, violão,órgão), Mário Testoni Júnior (teclados), Cargê (vocal e baixo), Netinho (bateria,percussão) e Mário Franco Thomaz (bateria ,percussão,voz) sendo que Netinho também ficou à frente da produção e foi co-autor de praticamente todas as músicas,com exceção de ‘Refdlexo Ativo’

A capa, que se tornou uma das mais icônicas do Rock brasileiro, não é assinada por nenhum artista especificamente, somente pela Grão-Comunicação visual.

O álbum abre muito bem com um dos maiores, senão o maior hit da banda, ‘Vou Morar no Ar’. Na clássica vinheta de introdução ouvimos passos que vão ficando mais próximos até que alguém abre algo que nos dá a impressão de ser uma janela rumo à imensidão, um barulho de vento e chuva invade o recinto, até que alguém bate na porta e a música começa: “Abra que eu quero ver/este céu azul/abra que eu quero olhar/este mar do sul”. A viagem musical só está começando. Os vocais melódicos fazem contraponto com a guitarra que traz uma sonoridade mais pesada à música, enquanto o teclado cria diversos climas. Na seqüência, a música título tem um belo trabalho ao violão na introdução, com uma nítida influência flamenca. Prepara o terreno para a entrada da banda num andamento mais cadenciado guiado pelo riff da guitarra e pelas belas frases do baixo de Cargê. “Vamos rumo à lua verde”. Apesar da primeira parte da música que é bem calma, na segunda parte a banda entra num instrumental intricado lembrando os Mestres britânicos do Yes.

‘Liberdade Espacial’ é a música mais curta do disco sendo o momento mais Rock’n’Roll do álbum. Simples e direta guiada pelo riff da guitarra, também o momento mais pesado e com um belo trabalho vocal. ‘Astralização’ tem uma estrutura rítmica e harmônica que me remete a ‘Heart of the Sunrise’ do Yes.  “Me envolvendo com estrelas/Viajando, descolando uma transação/É hora da astralização” e a viagem prossegue.

‘Cilindro Cônico’ mais um excelente momento do álbum com um refrão que fica na cabeça. Aqui temos a guitarra aparecendo mais num solo mais longo. Em ‘Vale Verde” Moog e Hammond comandam e dão um tom bem progressivo. A letra é uma clara referência à questões ambientais e mostra que a banda já estava na vanguarda deste tema.

‘Raios de Lua’ uma balada ao violão com os teclados fazendo diversas ‘camas’, e talvez seja a mais radiofônica do disco, mas nada que tire o brilho dela. Na seqüência ‘Epidemia do Rock’ nos traz de volta ao Rock e tem uma introdução de bateria que se parece muito com ‘Picture of Home’ do Deep Purple. Uma letra mais simple s edireta na linha dos Stones com solos de órgão e guitarra. Chegamos à última música ‘O Sol’ com um texto declamado por Netinho apoiado por um belo arranjo de piano. O texto é uma bela reflexão a respeito do mundo e da evolução do homem. Na segunda parte da música temos “Reflexo Ativo’ que fecha muito bem o álbum.

Lar de Maravilhas é um grande álbum que continua atual e ainda irá atravessar muitas décadas.

Músicas:

01 – Vou Morar no Ar

02 – Lar de Maravilhas

03 – Liberdade Espacial

04 – Astralização

05 – Cilindro Cônico

06 – Vale Verde

07 – Raios de Lua

08 – Epidemia de Rock

09 – O Sol/Reflexo Ativo

Line up:

Aroldo Santarosa (voz, guitarra, violão)

Piska (vocal, guitarra, violão,órgão)

Mário Testoni Júnior (teclados)

Cargê (vocal e baixo)

Netinho (bateria,percussão)

Mário Franco Thomaz (bateria ,percussão,voz)

News · Reviews

Postado em agosto 15th, 2020 @ 20:20 | 157 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»