5 Dec 2020, 6:27 am

Mosh Interview Com Electric Poison


Por Emerson Mello

FM – A banda foi formada com músicos oriundos de outras bandas. O que levou a criação da Electric Poison; foi insatisfação com os projetos anteriores ou intenção de criar algo novo do zero mesmo?

Thauan Rodrigo  – Fala, Emerson! Primeiramente queria agradecer por entrar em contato e ceder este espaço pra gente. É sempre bom participar de entrevistas com perguntas interessantes e relevantes para apresentar um pouco da história da banda.

Bom, quando fundamos a banda, Eu (Thauan Rodrigo), Fagner Fonseca e Valter Musael, a intenção era fazer o tipo de Heavy Metal que dificilmente é encontrado aqui em Salvador, com essa veia mais tradicional e com uns toques de Speed. Temos aqui algumas bandas muito boas de Heavy, mas elas sempre puxavam um pouquinho mais pro Power, melodic, Doom etc. Então foi essa necessidade de representar a cena com essa vertente e de preencher nossos anseios musicais, porque é o que a gente gosta de ouvir e é o que sempre nos influenciou, bandas como Judas Priest, Running Wild, Accept, Tank, Exciter, Enforcer, Skull Fist etc. 

FM – A Electric Poison é baseada na Bahia, o que pode nos dizer do cenário Metal na Bahia e do Nordeste como um todo?

FM – O som da banda é nitidamente influenciado pelo Speed Metal oitentista e pelo NWOBHM. Hoje em dia enquanto a maioria das bandas e o mercado está mais voltado para os sons mais extremos, como é apostar em um som mais Old School?

Thauan Rodrigo – O nordeste e mais especificamente a Bahia possuem uma tradição muito forte no metal extremo nacional. Daqui que partiram bandas como Headhunter DC, Mystifier, Malefactor, Escarnium etc. E cada dia mais nascem mais bandas de altíssima qualidade nessas vertentes. Apesar de lendárias representantes como o Shock ou Zona Abissal, o nordeste ainda possui relativamente uma menor expressão em bandas de Heavy Metal tradicional. Mas o cenário tem se transformado e temos testemunhado gratas surpresas aparecerem nesse sentido. Pontos realmente negativos são a escassez de casas de shows e o fato de constantemente estarmos fora da rota dos grandes eventos.

Thauan Rodrigo – Felizmente estamos numa época onde, a nível mundial, há uma valorização crescente do som mais tradicional. Temos cada vez mais selos especializados no segmento, mais bandas surgindo e mais consumidores desse tipo de metal. Nós não começamos a banda pensando em mercado, mas se pararmos pra pensar que, num contexto onde a grande maioria das bandas que surgem são de Death ou Black Metal, a chance da sua banda de Heavy se destacar de alguma forma é muito grande se você faz isso com competência e esmero. 

FM – Falando em Old School, Inclusive as artes das capas remetem bastante àquele clima oitentista. Foi a própria banda que criou esta concepção de arte?Quem é o artista por trás deste trabalho?

Thauan Rodrigo – O artista é um maranhense chamado Ronilson Freire, também responsável pelas capas de bandas como Jackdevil e Fúria Louca. Ele possui fama internacional também por assinar HQ’s como Besouro Verde, Dr. Who, A Múmia entre outros. A concepção da capa do álbum veio da banda, baseado na lírica da faixa-titulo, que é sobre um fictício Serial Killer e queríamos ambientar essa história nos anos 80. O Ronilson captou muito bem e nos entregou uma belíssima arte.

FM – Do primeiro EP Evil Possession lançado em 2015 para o EP Desert Nights lançado em 2019 percebemos uma evolução na produção do som. Como se deu este processo de amadurecimento entre os dois trabalhos, visto que tem 04 anos de diferença um para o outro?

Thauan Rodrigo – A primeira diferença significativa é que no primeiro EP éramos apenas três pessoas na banda, não tínhamos baixista e baterista fixos, então gravei a bateria e um dos guitarristas gravou o baixo. Nenhum de nós possuía experiência com os softwares de gravação então não auxiliamos tanto na mixagem e masterização e tivemos pouca “liberdade” para alterações. No segundo EP já tínhamos uma banda completa e tecnicamente superior, com músicos com experiência em gravação, trabalhamos com um produtor altamente solícito, o Sidinei Falcão, e tudo isso favoreceu um melhor resultado.

FM – Inclusive no EP Desert Nights, o guitarrista Leo Kim está envolvido no processo de mixagem e masterização do trabalho. Como é ter alguém da banda envolvido neste processo?Acredita que isto de alguma forma ajuda no resultado final?

Thauan Rodrigo – Sem dúvidas. O Leo Kim já possuía uma certa bagagem com gravação e contato com os softwares, conseguia traduzir muito bem o que a gente queria para o produtor e além disso detém um perfeccionismo que foi fundamental na identificação de erros e na busca de soluções em todos os processos. 

FM – No último trabalho Live Wire, vemos algumas músicas dos trabalhos anteriores e algumas inéditas. Qual foi a concepção deste trabalho?

Thauan Rodrigo – O álbum reúne as músicas que vínhamos compondo desde o lançamento do primeiro EP. Então temos uma diversidade de temas nas letras, que abordam críticas à religião, à tirania dos poderosos, músicas que retratam a força do coletivo, do povo perante seus governantes, exaltações à liberdade, contos fictícios e casos de situações extremas para uma pessoa etc. Temos também uma música baseada na obra “O Iluminado” do mestre Stephen King, que é a faixa “Voices From Beyond”, última do disco. 

FM – Ainda falando sobre o Live Wire, ele foi lançado também em vinil. Vocês apostam neste formato? Como tem sido a repercussão nesta mídia que hoje em dia é mais para colecionadores?

Thauan Rodrigo – O selo Doc Gator Records, da Suiça, teve contato com o nosso disco pela internet e entrou em contato para realizar esse lançamento na Europa em vinil e CD. É fato que existe um revival desse tipo de mídia no mundo, mas principalmente no velho continente, como nos foi confirmado por esse selo. E a repercussão lá do outro lado do oceano está sendo ótima. Muitos reviews positivos e publicações de pessoas que adquiriram nosso disco no formato vinil por lá. Infelizmente só conseguiremos algumas cópias aqui no Brasil quando a situação da pandemia melhorar.

FM – Atualmente vocês fazem parte do cast da gravadora Classic Metal. O que pode nos falar sobre esta parceria?

Thauan Rodrigo – Foi e continua sendo um grande presente pra nossa trajetória fazer parte desse cast. Eu andava caçando alguns selos locais ou nacionais que topassem dividir os custos de produção com a gente, sem sucesso, e um belo dia veio pra gente a indicação da Classic Metal, que é um selo especializado no tipo de som que a gente faz, e entrei em contato. De cara o Denis Zuliano e a Patrícia Vera já deram um sinal positivo e dali em diante a gente começou esta parceria extremamente frutífera. 

FM – Vocês tiveram diversas resenhas saindo em publicações da Europa. Como tem sido a repercussão do trabalho da Electric Poison por lá?

Thauan Rodrigo – Tivemos um ótimo feedback e o processo de divulgação lá continua forte pra atingir um número maior de países a adquirir o disco. 

FM – Apesar de já ter 03 trabalhos lançados, vocês ainda não tem um vídeo oficial. Tem planos de lançar alguma pra quebrar este jejum de vídeos?

Thauan Rodrigo – Com certeza. É algo que já tava engatilhado e tivemos que deixar na gaveta devido à pandemia. Mas assim que pudermos, os trabalhos voltarão fortemente e o clipe é uma prioridade.


Considerações finais.

Thauan Rodrigo – Mais uma vez agradecemos a oportunidade e o espaço aqui no Fanzine Mosh. Nesse momento é fundamental o trabalho da imprensa pra alimentar a ávida necessidade dos headbangers de se manterem informados, e para as bandas mostrarem o que andam fazendo, pois o trabalho não pode parar.

Agradecemos também aos parceiros, amigos e fãs e convidamos a quem não nos conhece buscar o Electric Poison nas redes sociais e plataformas de streaming. Grande abraço. Stay Safe, Stay Home!

*Line up:

Thauan Rodrigo – Vocais

Valter Musael & Leo Kim – Guitarras

Rodrigo Araújo – Baixo

Renato Leal – Bateria

*Discografia

(2015) – Evil Possession (EP)

(2019) – Desert Nights (EP)

(2019) – Live Wire

*Redes Sociais

Facebook – https://www.facebook.com/electricpois0n/

Instagram – https://www.instagram.com/electricpoison/

You Tube – https://www.youtube.com/channel/UCR38bwkFpzwdWNsnxCK2Ygg

*Contato

electricpoison666@gmail.com  

(71) 98649-1344

Interview · News · Underground

Postado em julho 19th, 2020 @ 11:11 | 424 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»