5 Dec 2020, 6:18 am

Mosh Interview Special: Crossplane


Os alemães da Crossplane acreditam e vivem a filosofia do Rock e a banda segue a risca o estilo Rock’n’Roll sujo, rápido e agressivo. 

Por Emerson Mello

O último álbum da banda lançado em 2017, Backyard Grenzy, vai agradar em cheio aos que sentem falta da urgência no Rock nestes dias atuais. Temas diretos com letras objetivas e certeiras, músicas feitas pra não esquecermos que o Rock também é celebração e como afirma o vocalista Celi “tem hora que não pode pensar muito, só deixar o ritmo da música te levar”.

Confiram!

FM – Vocês costumam se apresentar como “Nós somos da Crossplane e tocamos Rock’n’Roll”. Isto é um manifesto! Vocês acreditam no Rock como estilo de vida?

Mark – Em uma palavra,SIM!

Celli – Sim, é claro. Pra nós é como o ar que respiramos. Isto é uma parte de nós mesmos, não vivemos sem o Rock’n’Roll. Esta é a verdade. Fazer parte desta família Rock’n’Roll é demais.

FM – Pra vocês o que torna o som da Crossplane diferente de outras bandas?

Celli – Eu acho que a Crossplane é uma banda de muita energia no palco. E o foco é a diversão das pessoas e não apenas dizer ‘aqui está a banda e vamos pro show’. Eu tenho visto muita gente indo por este caminho. Eu não gosto disso.  Você tem que endoidar. Arrancar um sorriso do rosto das pessoas é uma coisa importante pra nós. E quando os fãs nos falam “Este show salvou minha vida” é uma coisa muito legal! Então podemos dizer que está valendo a pena.

Mark – Nossa música é honesta e direta, sem truques. É puro Rock’n’Roll desde a primeira nota.

Alex- Puro e autêntico Rock’n’Roll sem maquiagem ou firulas.

FM – O último single ‘Rock’n’Roll Will Never Die” traz uma mensagem positiva nestes tempos difíceis que estamos vivemos. Como foi a recepção dos fãs a ele até agora?

Celli – Foi algo bem explosivo pra nós. Esta música foi muito bem na América do Sul e é uma honra pra gente, nem podemos acreditar nisso cara. É demais, nós amamos isso.  Vocês todos (nota: se referindo a América do Sul) são muitos loucos! Haha! Nós amamos vocês!

Mark – Todo dia tem um movimento, seja no Facebook ou no Instagram. A música foi bem recebida em todos os lugares.

FM – ‘Love or Hate’ a música que abre o cd ‘Backyard Frenzy’, é um Rock rápido e sujo, perfeito pra abrir o show a mil por hora. Vocês também têm esse sentimento com essa música?

Alex – Obrigado por esta ideia! Nossos shows normalmente começam com ‘Bring the Fire’.

Mark – Sim, eu adoro esta música e sempre fico feliz ao tocar esta música foda.

Celli – Com certeza. Esta música vem direto do coração e ela fala da linha tênue entre o amor e o ódio. Nós estamos sempre no limite, no limiar da morte. Amor é o caminho pra se sair desta situação. O amor é melhor do que o ódio.

FM – O vídeo de ‘Easy Lay’ usa imagens do festival Nord Open Air e o resultado ficou excelente. Como surgiu a idéia de filmar o show e usar as imagens no vídeo?

Alex –Eu amo este festival e por ser em casa foi o momento certo pra fazer um vídeo usando a líder de torcida e tendo um bom público.

Celli – O Nord Open Air é um grande festival que tem na nossa cidade e é claro que temos muitos fãs aqui e eles sempre vão à loucura quando tocamos. Então seria o lugar ideal para fazermos um vídeo, e chegamos a captar imagens pra dois vídeos.  A chefe de torcida nos ofereceu pra fazer a performance dela no palco e o resultado foi demais. Todo mundo pirou! Eu curti demais, pois isto é a pura energia do Rock’n’Roll que as pessoas de fora da banda podem nos trazer.

FM – Vocês sempre tiveram interesse em música? Qual foi o momento que você ouviu uma música ou viu um show e disse “é isso que eu quero fazer!”?

Mark – Sim, quando eu tinha 16 anos vi o Guns n’Roses ao vivo e desde então soube que queria fazer aquilo.

Celli – Eu que tive meu primeiro disco aos 12 anos, e foi um vinil dos Beatles. E a partir daquele momento eu me apaixonei por música. Depois de um tempo descobri bandas como Metallica, Slayer, Sepultura e muitos outros. Desde desta época o Metal é parte da minha vida. Foi o momento que eu estava pronto pra tocar guitarra e me encontrar.

Alex – Sim, desde criança eu amo música que tem guitarra.

FM – Se formos ver o que vocês estão escutando agora, o que vamos encontrar na sua playlist de vocês?

Celli – Cara, tem muitas bandas. Slayer, Sepultura, Metallica, Death Angel, Sodom, Kreator, Soundgarden, Alice in Chains e muitas outras. Muitas coisas legais, grandes bandas do passado e bandas atuais.

Alex – Ozzy, Night Flight Orchestra, Paradise Lost, Amorphis, Scorpions, Gojira, Iron Maiden, Parkway Drive, Evergrey, Dizzy Mizz Lizzy, Him, Trivium, Dio, The 69 Eyes, Charon, Entwine, David Gilmour.

Mark – Agora seria Metallica, Slayer, Guns n’Roses, Pearl Jam, Tool, Mudvayne e Fleshgod Apocalypse.

FM – Os Produtores Waldstreet & Denroad já trabalharam com grandes bandas como Sodom, Lacuna Coil, Therion, Moonspell e outros. Vocês acham que esta grande experiência ajudou a Crossplane atingir o resultado dentro do estúdio?

Alex – Com Certeza. Waldemar tem uma experiência incrível e é um cara muito gente boa.

Mark – Eu diria que sim. Waldemar Sorychta é um excelente músico e um excelente produtor. Mas no fim são os fãs que dizem que se ficou bom ou não.

Celli – Sim. Isto não é uma garantia, mas estes dois caras são grandes músicos e nós curtimos muito trabalhar com eles e rolou uma puta química entre a gente.

FM – A Crossplane tem muita energia e um som poderoso ao vivo. Como manter esta pegada do palco pro estúdio?

Mark – Fazemos o que sempre fazemos mesmo: Rock!haha

Alex – Com algumas cervejas aumenta a chance de conseguir isso.

Celli – Acho que é o contrário, começa no estúdio e termina no palco. É outra energia. A gente tenta não copiar o som do estúdio no palco. A gente vai pro palco, pluga nos amplificadores e o resto é uma puta festa!

FM – Como é o processo criativo da banda?

Celli – A música está sempre na minha cabeça, de todas as formas, em todo os pensamentos e a todo momento. Música é a droga nas minhas veias!

FM – Da Crossplane, qual é o álbum favorito de vocês?

Celli – Todo álbum faz parte de uma época, é uma capsula no tempo, um momento na sua vida. Daqui há alguns anos iremos olhar pra trás e dizer “isso representa aquele tempo”. E vai ser algo diferente dos dias de hoje.

Alex – O meu é o ‘Class of Hellhound High’. Nosso primeiro cd full e teve vocalistas convidados de renome. Mas cada álbum tem sua própria atmosfera.

Mark – Eu não tenho um favorito, gosto de todos eles.

FM – Como vocês percebem o impacto do advento da internet no meio musical?

Celli – A coisa mais importante é tocar ao vivo, pra manter o espirito do Rock. Mas não se pode negar que a internet é um excelente meio de divulgar sua música no mundo todo. De que outra forma a Crossplane se tornaria conhecida na América do Sul? Ainda mais agora nestes tempos sombrios da Covid-19. Nós estamos muito satisfeitos com esta oportunidade dos cães do inferno da América do Sul poderem conhecer nosso som. Adoramos o estilo de vocês. Vocês realmente arrasam.

Mark – A internet tem vantagens e desvantagens, mas você tem uma oportunidade de divulgação para um leque maior de pessoas.

Alex – Não existe meio de você divulgar seu som sem ela de forma eficiente. E sem ela muitos fãs pelo mundo não iriam saber da nossa existência.

FM – Se vocês tivessem oportunidade de fazer alguma mudança na indústria musical, o que você mudaria?

Celli – Oh, eu realmente não tenho ideia. É sempre uma coisa difícil, em todos os sentidos. Com ou sem indústria, siga seu caminho, toque o Rock’n’Roll. Se você se sente bem, então ótimo.

Alex – Existe muita atenção voltada somente às grandes bandas, dar apoio às bandas locais seria um dos pontos principais.

FM – Qual o planejamento de vocês para futuros lançamentos?

Alex – Vai depender da duração da crise, talvez ano que vem tenhamos algo mais concreto do que agora.

Mark – Continuar tocando ao vivo e gravando quantos discos forem possíveis.

Celli – Nós gostaríamos de gravar e fazer shows o quanto fosse possível. Com certeza um dos nossos sonhos seria tocar na América do Sul. Vamos dar uma festa e curtir. É como o Venom diz: “Lay down your souls to the gods Rock’n’Roll”. Hell yeah! (nota:esta frase faz parte da música Black Metal do Venom).

FM – A banda está crescendo bastante na América do Sul, principalmente no Brasil.  Algum plano de tocar por aqui?

Celli – Estamos trabalhando nisso, e seria muito maneiro se rolar porque penso que a América do Sul tem um dos melhores público do mundo, e sabem realmente como curtir. Nós faríamos um grande show pra vocês. Nós vamos sacudir vocês América do Sul!

Alex – Seria um grande prazer, por enquanto inimaginável.

Mark – É algo que seria ótimo, talvez algum dia role.

FM – Espaço livre pra deixarem uma mensagem para seus fãs brasileiros.

Mark – Muito obrigado pelas coisas positivas que temos recebido de vocês. Vocês são demais.

Alex – Muito obrigado pelo apoio. Se cuideme fiquem ligados!

Celli – Eu sei, que vocês são os maiores roqueiros do mundo. Nós queremos muito ir ao Brasil e fazer uma mega festa com vocês. Vocês são loucos, vocês são Rock’n Roll!!! Stay Metal!

*Line up:

Marcel Celli – vocais & guitarra

Andrew Barrett – baixo

Alex Stormer – guitarra

Mark Bridgeman – bateria

*Discografia

(2011) – High Speed Operation

(2013) – Class of Hellhound High

(2015) – Masturboned

(2017) – Backyard Frenzy

*Redes Sociais

Facebook – https://www.facebook.com/crossplane.band/  

Instagram – https://www.instagram.com/crossplane_official/  

You Tube – https://www.youtube.com/user/crossplane1

Bandcamp – https://crossplane.bandcamp.com/

Interview · News

Postado em agosto 22nd, 2020 @ 20:20 | 339 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»