30 Sep 2020, 7:02 am

CD Review: Vikram – Behind the Mask I


Oriental Progressive Metal (Made in Brazil).

por Adriano Purcino


Se tem algo que não se vê facilmente por aqui é uma banda de Metal Progressivo Oriental, e principalmente no nível da banda carioca Vikram.E como se não bastasse, não estamos falando apenas de um álbum de Metal, mas, de um projeto multimídia completo, no site da banda temos as seguintes informações sobre o projeto:

“O projeto criado pela banda Vikram levou 7 anos para ser concluído, “Behind The Mask I” une diferentes tipos de artes como literatura, música, jogos, dança, belas artes e cinema.O álbum conta a história do primeiro livro da trilogia, em 14 músicas, uma para cada capítulo.
Demorou 7 anos para ser feito, entre a composição, pré-produção e gravação, uma incrível jornada através da realização deste enorme projeto.Em “Behind The Mask I” você encontrará instrumentos étnicos, orquestrações épicas, riffs progressivos pesados, vários tipos de vozes e diferentes idiomas.
O álbum “BEHIND THE MASK – Part I” é sobre a história de Natan Frost, nascido em Salem, cuja mãe foi assassinada pela inquisição. Na sua sede de vingança, Natan foi amaldiçoado pela imortalidade por uma máscara misteriosa.
Sobre o livro:
Uma Trilogia criada por Tiago Della Vega e escrita por Damien Void. “Behind The Mask I” leva o leitor à uma viagem no tempo e no espaço, baseada na cultura oriental (Egito, Turquia, Arábia, Espanha e Índia) .O livro conta a história de Nathanael Frost, um “imortal” que atravessa o mundo e os séculos em busca de explicações para sua existência.
A essa altura já vemos o quão interessante é este projeto. E além do livro e do CD, o projeto também contará com Songbook com a transcrição das músicas do álbum e um Sample Pack com instrumentos orientais.
Agora analisando o álbum em si, a primeira coisa a se notar, é a bela capa criada pelo próprio guitarrista, Tiago Della Vega, e, assim que você dá o play, a surpresa se torna ainda maior.
A qualidade de produção desponta de forma brilhante, todos os instrumentos utilizados, que não são poucos, todos muito bem equilibrados valorizando o trabalho de todos os músicos. Belíssima produção a cargo de Tiago Della Vega em seu estúdio Valhalla’s Dungeon.O nível técnico impressionante das músicas que você irá encontrar no álbum se reflete na experiencia musical de todos os integrantes, músicos altamente gabaritados com vasta experiencia dentro do cenário musical nacional e internacional, o que em um álbum de estreia como este, se tornaria um pouco mais complicado para músicos iniciantes atingirem o mesmo nível alcançado aqui. O líder do projeto, Tiago Della Vega, inclusive foi reconhecido pelo Guinness Book, por três vezes, como um dos guitarristas mas rápidos do mundo.
Sobre as músicas propriamente ditas, temos a breve abertura chamada “Taar”, que já serve de introdução para “The Mortal Dance of Kali”, pesada, técnica, com as partes orientais se fundindo perfeitamente, sem comprometer o peso das composições, facilmente uma das melhores do álbum, outro ponto que chama atenção é o timbre do vocalista Guilherme de Siervi, poderoso, rasgado, remetendo a grandes vocalistas como Russell Allen (Symphony X) e principalmente, na minha opinião, com o vocalista George Eikosipentakis, da banda grega de Power Metal, InnerWish, em questão de similaridade de timbre.
“Requiem For Salem” é epica, muito pesada e com uma linha de bateria esmagadora, fãs de Progressive/Power Metal irão adorar.
Na sequencia temos “Burn In Hell”, que é bem progressiva, dark e com riffs bem agressivos.
Uma faixa que irá chamar atenção é “Andaluzia”, aparentemente acústica, com uma linha de baixo muito legal, porém, não se engane, logo ela ganha peso e culmina em um ótimo refrão.
“Hassan Tower” é uma das minhas preferidas, peso, técnica e elementos orientais se fundindo de forma magistral, esta faixa irá remeter bastante a banda Myrath, um das melhores do estilo na atualidade, porém, com mais peso.
Riffs cortantes iniciam a faixa “Forsaken Death”, bem progressiva e dark, e ainda assim com ótimas melodias e um refrão fácil de ficar grudado na cabeça.


A primeira faixa com uma participação especial do álbum chamasse “Eyes of Ra”, música com uma vibe egípcia, nessa faixa temos a vocalista argentina Inês Vera Ortiz, que traz um tempero especial a música, pesada, climática e melódica ao mesmo tempo.
Em “Gypsy Tragedy” temos excelentes riffs e cozinha pesadíssima numa faixa com uma grande carga de dramaticidade, belíssima composição.
“The Red Masquerade” Tiago mostra o porque é considerado um dos guitarristas mais velozes do mundo, faixa altamente técnica e progressiva, com um peso absurdo, sensacional.
Peso é uma palavra de ordem neste álbum, todas a faixas são recheadas de passagens pesadíssimas se juntando com as passagens orientais, “The Burden” confirma isso, mantendo o peso metálico sempre em primeiro plano.
“Shokran” é uma faixa intrincada e esmagadora, linhas de baixo e guitarra super velozes com a linha de bateria não deixando pedra sobre pedra, uma porrada na orelha.
Como o nome já dá a entender “Prelude of the End” já adianta que o álbum está chegando ao final, começando um teclado climático de inicio, com trovões ao fundo, e o vocal iniciando de forma sussurrada, seguindo com cadencia e uma linha de baixo sensacional ditando o ritmo na maior parte da música, porém, perto do final temos uma carga de peso extra para iniciar a faixa título, “Behind the Mask I”, linhas vocais cativantes e melódicas iniciam a faixa culminando em um dos melhores refrões do álbum, as melodias unidas ao peso característico, tornam essa faixa um destaque imediato do álbum, fechando o mesmo de forma magistral.
Na edição japonesa temos esta faixa também cantada na língua local com a participação da cantora Saeko Kitame.2019 está quase terminando, mas, ainda estamos tendo gratas surpresas como esta, mostrando que o Metal Nacional está cada vez mais forte não devendo nada para as grandes bandas Europeias do estilo, tanto no nível técnico, lírico e também no quesito produção musical. Corra atrás da sua cópia, pois, é tiro certeiro.
Vikram é:Guilherme de Siervi – Lead and backing vocalsMarcus Dotta – DrumsTiago Zunino – KeyboardsG. Morazza – Electric bass and fretlessTiago Della Vega – Electric and acoustic guitars, percussions, saz and arabic oud.

VIKRAM – Requiem for Salem (OFFICIAL MUSIC VIDEO)

VIKRAM – The Burden (Official Lyric Video)

VIKRAM – The Mortal Dance Of Kali (Official Music Video)

Reviews

Postado em dezembro 16th, 2019 @ 21:21 | 476 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»