fbpx
27 Oct 2021, 11:54 pm

Classic Review: Black Sabbath – Master Of Reality (50 Anos)


Por Emerson Mello

Master of Reality é o terceiro álbum do Black Sabbath e completa 50 anos do seu lançamento hoje, dia 21 de julho. Curiosamente lançado poucos dias após o aniversário do baixista Geezer Butler que nasceu no dia 17 de julho de 1949,na época então com  22 anos.

O álbum anterior Paranoid havia sido um sucesso, alcançando o primeiro lugar no Reino Unido e já emplacando mega hits como a própria música título, Iron Man e War Pigs, com isso  banda sentiu a pressão de ter outro álbum de sucesso.  Com a agenda de shows lotadas, devido ao sucesso de Paranoid, a banda teve pouco tempo na estrada pra compor algo e muito material deste álbum foi feito em estúdio mesmo.

A capa desta vez não traz nenhuma foto, apenas o nome da banda e do álbum chapado num fundo preto o que dá um efeito minimalista. Em termos de letras considero este álbum um dos mais introspectivos, a pena de Geezer Butler estava bem afiada e ele nos traz versos bem reflexivos tipo em After Forever “Have you ever thought about your soul can it be saved?” ou nos versos soturnos de Lord of this world “You’re searching for your mind don’t know where to start/Can’t find the key to fit the lock on your heart”. Mas algumas letras do álbum também não deixam a banda escapar de polêmicas como em Sweat Leaf que fala de maconha e na After Forever por conta do verso bem irônico “Would you like to see the Pope on the end of a rope do you think he’s a fool?”. Segundo Iommi na época estas duas letras incomodaram algumas pessoas.

Musicalmente Master of Reality traz uma banda mais pesada que os dois álbuns anteriores com riffs cortantes e pesados como Children of the Grave (música que inspirou o nome da banda brasileira Sepultura) e Into the Void – uma das coisas mais pesadas que eles fizeram, aonde Tony Iommi afina o bordão da guitarra em Dó Sustenido, o que dá um efeito bem mais pesado. Do que se tem registro foi a primeira vez que um guitarrista utilizou este recurso, que nos dias de hoje virou uma prática comum.

Um recurso bem interessante que Tony Iommi utilizava com maestria era alternar partes pesadas com partes mais calmas, o que realçava ainda mais os momentos pesados. Percebemos isto nas intros acústicas Embryo que vem antes de Children of the Grave e em Orchid que abre Lord of this World. O Black Sabbath nunca teve medo de ousar e se no Paranoid já tínhamos a Planet Caravan que soava bem diferente, aqui temos a Solitude , em que Tony Iommi toca flauta.

Master of Reality é um álbum diferenciado na carreira da banda, e muitos o consideram como o pioneiro do doom e do stoner, isto mostra e reforça a importância da banda até os dias atuais, e nos ajuda a entender porque o culto em cima do Sabbath que realmente estava anos-luz a frente de muitas bandas.

Músicas:

01 – Sweet Leaf

02 – After Forever

03 – Embryo

04 – Children of the Grave

05 – Orchid

06 – Lord of This World

07 – Solitude

08 – Into the Void

Line-up

Ozzy Osbourne – Vocais

Tony Iommi – Guitarra, sintetizador em “After Forever”/flauta e piano “Solitude”

Geezer Butler – Baixo

Bill Ward – Bateria

News · Reviews

Postado em julho 21st, 2021 @ 09:09 | 384 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»