12 Nov 2019, 9:31 am

Free Pass Metal Festival III: Avantasia, Shaman E Rec/All Garantem O Sucesso De Mais Uma Edição Do Evento


Esta resenha é dedicada à memória do querido maestro André Matos

André Matos ao término da execução da música do Shaman “For Tomorrow”. Lamentavelmente e para o inconformismo de todos os fãs, a apresentação no EDA foi a última de sua carreira.

Texto: Giovani Marcello

Fotos e revisão final: Renato Jacob

A Free Pass Entretenimento produziu pela terceira vez, neste início de junho, o Free Pass Metal Festival. O Festival que já trouxe nomes como Gotthard, Hammerfall, Edguy, Anthrax e Accept, apostou desta vez no Avantasia, projeto musical liderado pelo competente e carismático Tobias Sammet, que mescla elementos do power metal com hard rock e metal sinfônico, no Shaman, banda brasileira de power metal fundada em 2000 e que tinha voltado recentemente a se reunir com a sua formação original após um hiato de doze anos e o Rec/All, projeto recente calcado no hard rock e no heavy metal e que é liderado pelo vocalista Rodrigo Rossi com integrantes do Angra em sua formação. A casa de shows Espaço das Américas (EDA), localizada na capital paulista, foi completamente tomada por fãs dos gêneros musicais supramencionados e este fato não deixa nenhuma dúvida sobre o imenso sucesso desta terceira edição do evento. Mesmo com a chuva que se estendeu por todo o domingo (dia 02/06), um grande número de pessoas tomaram conta das imediações do EDA desde cedo. Certamente, o Free Pass Metal Festival III foi o evento musical mais aguardado no primeiro semestre por diversos frequentadores de shows.

Exatamente às 16h00, as portas do EDA se abrem e o numeroso público entra apressado para garantir um bom lugar a fim de conferir de perto as três apresentações do festival.

Rec/All

As 17h30 sobe ao palco para um show de 30 minutos a banda Rec/All, formada por Rod Rossi no vocal, Marcelo Barbosa (Angra) na guitarra, Felipe Andreoli (Angra) no baixo e Pedro Tinello (Almah) na bateria. Com um ótimo álbum lançado em 2017, a banda inicia a apresentação com duas músicas autorais, “Running in Her Veins” e “ihate”, com grande destaque para o genial guitarrista Marcelo Barbosa. Contando com dois músicos da atual formação do Angra no palco, era de se esperar que houvesse alguma música desta banda no set e, assim, “Angels and Demons”, do aclamado álbum “Temple of Shadows”, levantou a galera no EDA pela primeira vez. Na sequência, as músicas “Indestructible” e “Blind”, ambas do debut do Rec/All, mantiveram o ótimo andamento do show. Antes de a última música ser executada, “Pegasus Fantasy”, trilha sonora do anime “Os Cavaleiros do Zodíaco”, o vocalista Rod Rossi mencionou que a canção mudou toda a sua carreira e ela foi cantada com muito entusiasmo pelo frontman. O Rec/All realizou uma excelente apresentação como banda de abertura e foi uma escolha bastante certeira e sensata da produção para abrir esta terceira edição do evento.

Rod Rossi: o competente vocalista do Rec/All no início da apresentação da banda no EDA.
O exímio guitarrista Marcelo Barbosa. Um dos grandes destaques da banda Rec/All.
O famoso baixista brasileiro Felipe Andreoli que além de integrar o Angra, também é membro do Rec/All.
Pedro Tinello: baterista do Rec/All.

Shaman

Às 18h40, um dos mais importantes grupos de power metal nascidos no Brasil, o Shaman, tem a sua introdução projetada no telão do EDA com imagens da banda e com o maestro André Matos falando sobre o grupo em 2003. Neste cenário, entram no palco André Matos (vocal, teclado e piano), Luis Mariutti (baixo), Hugo Mariutti (guitarra), Ricardo Confessori (bateria) e Fábio Ribeiro (teclados).

André Matos realizou apresentação impecável na terceira edição do Free Pass Metal Fest.

O Shaman inicia a irretocável apresentação com a dobradinha que abre o pesadíssimo “Reason” (2005): “Turn Away” e “Reason”. A química entre os músicos é algo impressionante. Nem parece que a banda ficou separada por mais de uma década. A cozinha formada pelos músicos Ricardo e Luis é com certeza uma das mais pesadas e técnicas já surgidas no Brasil. Hugo Mariutti mantém o nome da família em alta com uma pegada carregada de feeling. E o Maestro André Matos é um caso à parte. Com uma atuação soberba, cantando muito, se movimentando constantemente pelo palco, além de exibir destreza no piano e teclado, comanda o público com uma precisão cirúrgica no decorrer de toda a apresentação.

Hugo Mariutti: guitarrista do Shaman.
Luis Mariutti: referência aos baixistas brasileiros fãs de metal. No fundo, o vocalista e multi-instrumentista André Matos tocando teclado.

Duas músicas do álbum de estreia “Ritual” (2002) são executadas em seguida, “For Tomorrow” e “Distant Thunder”, e mantém a adrenalina do público em alta. A belíssima “Innocence”, do “Reason”, antecede mais duas do álbum “Ritual”, “Here I Am” e “Time Will Come”. Todas essas músicas mantiveram a excelência do show e foram muito bem executadas pela banda.

Ricardo Confessori: elegância e competência na bateria do Shaman.

 “Iron Soul” é a última música do “Reason” a ser tocada, deixando a tríade final da apresentação somente com músicas do aclamado álbum de estreia do Shaman. O hit “Fairy Tale”, tema da novela global, “O Beijo Do Vampiro” é a primeira da tríade a ser tocada e presenciá-la ao vivo é sempre emocionante A maravilhosa “Ritual” antecedeu o grand finale que veio com a pesada “Pride”, que foi gravada com a participação de Tobias Sammet e do guitarrista Sascha Paeth. O público ficou na expectativa de ambos aparecerem para uma jam, mas isso infelizmente não aconteceu. A apresentação emocionante e perfeita do Shaman durou 75 minutos e tudo indicava que a banda ainda deveria permanecer na ativa por um bom tempo. Lamentavelmente, para a tristeza e inconformismo de grande parte dos fãs de metal no Brasil e no mundo, o músico André Matos faleceu seis dias após a sua apresentação no EDA aos 47 anos de idade vítima de uma parada cardíaca. Este show que tivemos o imenso prazer de cobrir, para a surpresa de todos, foi o último de sua carreira.   

Fábio Ribeiro: tecladista do Shaman.
André Matos exibiu em seu último show uma performance vocal perfeita, além de notável presença de palco.
André Matos: um show à parte no piano. Grande perda para a música.
André Matos emocionou o público durante a apresentação do Shaman no Espaço das Américas.

Avantasia

Três anos após a última vinda à São Paulo, o Avantasia, grupo de metal ópera criado pelo vocalista e compositor alemão Tobias Sammet, retornou ao Brasil para apresentar a “Moonglow World Tour 2019”.

Tobias Sammet: muita entrega e energia no palco.

Exatamente às 20h30, após o clássico “You Shook Me All Night Long” do AC/DC ser tocado no som mecânico, entram no palco do EDA o patrão Tobbias Sammet acompanhado do guitarrista Sascha Paeth (também conhecido por masterizar trabalhos do Angra, Shaman, Rhapsody, Epica, Avantasia, Edguy, entre outras bandas), o guitarrista Oliver Hartmann, o baixista André Neygenfind, o baterista Felix Bohnke, o tecladista Miro Rodenberg e os backing vocals Herbie Langhans e Adrienne Cowan, esta última incumbida da difícil missão de substituir a linda e talentosa Amanda Somerville que saiu recentemente da banda.

A primeira música do setlist é “Ghost in the Moon”, linda faixa de dez minutos que abre o mais recente full-lenght de estúdio do Avantasia intitulado “Moonglow”. O álbum foi lançado em fevereiro deste ano pela Nuclear Blast e agradou tanto os fãs da banda quanto à crítica especializada.

O frontman do Avantasia Tobias Sammet.

Tobias entra e se mantém extremamente entusiasmado no palco ao longo de toda a extensa apresentação do Avantasia. Não é segredo para ninguém que o músico adora a plateia paulistana e com certeza um EDA lotado aflora ainda mais os seus ânimos e o dos excelentes músicos de sua banda.

Na segunda música, “Starlight”, também do álbum “Moonglow”, ocorre a primeira participação especial da noite. Sobe ao palco o lendário vocalista da banda dinamarquesa de heavy metal Prettty Maids, Ronnie Atkins. No alto de seus 54 anos de idade, Ronnie continua com a voz poderosa que sempre o marcou, além de ser dotado de uma presença de palco notadamente enérgica, o que incendiou de vez o início desta apresentação épica do Avantasia em SP.

Ronnie Atkins, vocalista da clássica banda de heavy metal Pretty Maids, durante participação mais do que especial no show do Avantasia.
Tobias Sammet e Ronnie Atkins cantando lado a lado.

O show prosseguiu com Tobbias e Ronnie dividindo os vocais de “Book of Shallows”, mais uma ótima canção de “Moonglow”. Nesta ocasião, a vocalista Adrienne Cowan veio a frente do palco sem nenhuma timidez e demonstrou pra quem quis ver o porquê foi a escolhida para o posto antigamente ocupado pela bela Somerville. Adrienne canta muito! E realizou com muita força e encanto as partes da música que foram gravadas em estúdio pelo ícone do thrash metal Mille Petrozza, da banda Kreator.

Ronnie Atkins se despede, sob muitos aplausos, depois de uma participação mais do que especial até o momento e as músicas “The Raven Child” do álbum “Moonglow” e “Lucifer”, de “Ghostlights” (2016), são executadas com a participação do também exímio vocalista Jorn Lande. Jorn é bem conhecido por sua carreira solo e por ter trabalhado com diversas bandas, entre elas Masterplan, Ark, Beyond Twilight e The Snakes.

Adrienne Cowan: backing vocals de peso no Avantasia.
Herbie Langhans: backing vocals do Avantasia.

Na sequência, o momento mais especial para este redator. Sobe ao palco um dos maiores vocalistas da história, o criador de um dos mais belos álbuns conceituais da história do rock, o monumental “Operation Mindcrime”. Estou me referindo ao Geoff Tate. “Alchemy” e “Invincible”, ambas músicas de “Moonglow” tem o carismático vocalista ao lado de Tobias no palco para a alegria de todo o público presente. A felicidade de Tate no palco é extremamente latente, o que demonstra o clima de festa e de celebração ao power metal  que estava acontecendo nesta noite tão especial.  

Em seguida veio um dos grandes momentos do espetáculo. Tobias chama ao palco o maestro André Matos para cantar um clássico do primeiro disco do Avantasia que data de 2001, o emblemático “The Metal Opera, Vol. 1” e a belíssima “Reach Out For The Light é executada”. O EDA vem abaixo! Que perfeição! Impossível não se emocionar com a felicidade do nosso querido e eterno André Matos dividindo o palco com o grande amigo Sascha Paeth, com o qual chegou a gravar um disco com o projeto Virgo em 2001. Um fato divertido e que não passou despercebido foi o André levar o microfone do guitarrista Oliver Hartmann ao final da música. Todos riram com a brincadeira do vocalista do Shaman. Oliver, na verdade, foi a principal vítima das brincadeiras durante o show, principalmente por parte de Eric Martin e Geoff Tate.

Sascha Paeth: competente guitarrista do Avantasia.
Oliver Hartmann: guitarrista do Avantasia.

Então, mais uma música de “Moonglow”, a faixa que dá nome ao disco e que, no estúdio, teve a participação de Candice Night, a esposa do mítico Ritchie Blackmore. No show, a talentosa Adrienne Cowan cantou as partes de Candice, demonstrando mais uma vez a sua versatilidade vocal, sendo novamente muito ovacionada pelo público.

É hora do ótimo cover da música “Maniac”, de Michael Sembello, hit mundial conhecido por ser tema do filme “Flashdance”, com a participação da lenda do Mr. Big, Eric Martin. Eric sem dúvida alguma é um dos vocalistas mais carismáticos do hard rock e, juntamente com Tobias, fazem uma execução calorosa e perfeita da música. Todo o público do EDA canta junto com o Avantasia.

 A única música do álbum “The Wicked Symphony” (2010), “Dying for an Angel”, é então executada com Martin em noite muito inspirada e se sentindo em casa ao lado de Tobias. Eric Martin é outro músico que adora se apresentar na cidade de São Paulo, pois sempre é recebido com muito carinho pelos fãs.  A dupla Sammet/Martin é acompanhada por Adrianne na belíssima balada “The Story Ain’t Over”, do EP “Lost in Space, part I” (2007). Esta canção antecede uma das favoritas do público, a épica “The Scarecrow”, faixa título do álbum homônimo de 2008. O noruegês Jorn Lande retorna ao palco levando os presentes ao delírio.

André Neygenfind: baixista do Avantasia.
Miro Rodenberg: tecladista do Avantasia.
Felix Bohnke: força e precisão na bateria do Avantasia.

“Promised Land”, é a única faixa de “Angel of Babylon (2010) tocada na noite e mais uma vez Eric Martin faz participação especial. Jorn Lande sai para descansar e Geoff Tate retorna ao palco para “Twisted Mind”, do “The Scarecrow”. Presenciar Tate e Martin dividindo o palco foi um daqueles momentos que sempre levarei na memória. Terei uma eterna dívida com Sammet por este motivo.

Na sequência, temos a música que leva o nome da banda, “Avantasia”, mais uma do clássico “The Metal Opera, Vol. 1”, com seu refrão grudento e fácil de memorizar desde a primeira audição. A longa faixa “Let the Storm Descend Upon You”, do álbum “Ghostlights” com Atkins e Jorn no palco é outro momento do show que entretém tanto o público que parece hipnotizá-lo. Memorável! Aí o mestre Ronnie Atkins brinca com a galera, seguindo com mais uma música do Ghostlights, a pesada “Master of the Pendulum”.

“Shelter From the Rain”, outra do “The Scarecrow”, tem além de Ronnie Atkins, Adrienne Cowan, Herbie Langhans e Oliver Hartmann num momento muito especial do show com os quatro vocalistas dividindo os vocais numa performance arrasadora! O público agradece.

Tobias Sammet exibiu grande performance vocal na apresentação do Avantasia em São Paulo.
Tobias Sammet: frontman nato!

O “Big Boss” Tobias retorna ao palco com “Mystery of a Blood Red Rose”, última do “Ghostlights” da noite. E chega o final do set regular com “Lost in Space, quarta música do “The Scarecrow” a ser executada na noite e com somente Tobias como vocalista no palco.

A banda volta depois de um curto intervalo para o bis com “Farewell”, do debut “The Metal Opera, Vol.1” e Adrienne Cowan e Tobias Sammet realizam uma performance emocionante da canção. O final apoteótico vem com o tradicional medley com “Sign of the Cross”, música também presente no “The Metal Opera, Vol.1” e a épica “The Seven Angels”, longa faixa de abertura do ótimo “The Metal Opera, Vol. 2” (2002). Neste momento do show, o grand finale conta com todos os vocalistas no palco, com a exceção de André Matos, fechando de maneira soberba um espetáculo de três horas de duração que passou num piscar de olhos.

Somos imensamente gratos a Free Pass Entretenimento pela confiança em nosso trabalho e pelos credenciamentos gentilmente concedidos.

Confira abaixo os setlists executados pelas três bandas e mais imagens inéditas deste evento memorável produzido pela Free Pass Entretenimento.

AVANTASIA

01 Ghost in the Moon
02 Starlight (Ronnie Atkins)
03 Book of Shallows (Ronnie Atkins e Adrienne Cowan)
04 The Raven Child ( Jorn)
05 Lucifer ( Jorn)
06 Alchemy ( Geoff Tate)
07 Invincible ( Geoff Tate)
08 Reach Out for the Light ( Andre Matos)
09 Moonglow ( Adrienne Cowan)
10 Maniac (Eric Martin)
11 Dying for an Angel (Eric Martin)
12 The Story Ain’t Over (Eric Martin e Adrienne Cowan)
13 The Scarecrow (Jorn)
14 Promised Land (Eric Martin e Jorn Lande)
15 Twisted Mind (Eric Martin e Geoff Tate)
16 Avantasia (Geoff Tate)
17 Let the Storm Descend Upon You (Jorn e Ronnie Atkins)
18 Master of the Pendulum (Ronnie Atkins)
19 Shelter from the Rain (Herbie Langhans , Oliver Hartmann e Adrienne Cowan)
20 Mystery of a Blood Red Rose (Geoff Tate)
21 Lost in Space

Encore:
22 Farewell (Adrienne Cowan)
23 Sign of the Cross / The Seven Angels

SHAMAN

01 Turn Away
02 Reason
03 For Tomorrow
04 Distant Thunder
05 Innocence
06 Here I Am
07 Time Will Come
08 Iron Soul
09 Fairy Tale
10 Ritual
11 Pride

REC/ALL

01 Running in Her Veins
02 ihate
03 Angels and Demons
04 Indestructible
05 Blind
06 Pegasus Fantasy

Tobias Sammet em noite inspirada no Espaço das Américas em São Paulo.
Tobias Sammet e Ronnie Atkins dividindo os vocais no início do show do Avantasia em São Paulo.
Sascha Paeth: competência na guitarra do Avantasia.
Adrienne Cowan: excelência nos backing vocals do Avantasia.
Oliver Hartmann: guitarrista do Avantasia.
André Neygenfind: baixista do Avantasia.
Tobias Sammet: carisma e presença de palco.
André Matos durante o início do show do Shaman em São Paulo.
André Matos: grande perda para a música.
Hugo Mariutti: guitarrista do Shaman.
Luis Mariutti: precisão no baixo do Shaman.
Fábio Ribeiro: tecladista do Shaman.
Ricardo Confessori: força e precisão na bateria do Shaman.
André Matos comandando a apresentação irretocável do Shaman em São Paulo.
André Matos com o Shaman em São Paulo!
André Matos saudando o público no EDA.
André Matos deixando a música para o público cantar.
Shaman em São Paulo no Espaço das Américas.
Mosh Live · News

Postado em julho 4th, 2019 @ 10:27 | 378 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»