21 Nov 2018, 10:39 am

Mosh Interview Com Air Raid


Apresentamos a seguir uma entrevista exclusiva com Andreas Johansson, o guitarrista da banda sueca de Heavy Metal AIR RAID. Trata-se de um quinteto formado em 2009, que possui em sua discografia uma demo, um EP e três álbuns. Os dois mais recentes – “Point of impact” (2014) e “Across the line” (2017) – foram lançados no Brasil, vale a pena adquirir!

Por Daniel Danmented

A banda se prepara para detonar em solo brasileiro, numa turnê de três semanas durante o mês de novembro. Confira a entrevista, que inclui algumas perguntas enviadas por fãs:

Em novembro vocês estarão no Brasil para uma tour, promovendo a banda e o novo álbum por aqui. Qual a expectativa para esses shows?
Estamos muito empolgados para finalmente tocar no Brasil, estava na nossa lista de desejos há anos! Vamos fazer shows com alto nível de energia, esperamos que as pessoas estejam prontas para enlouquecer com a gente!

O que vocês sabem sobre o Brasil e sobre a cena do metal brasileiro?
O Brasil sempre me fascinou devido à rica cultura e história. Também sou fã de futebol, então já conheço muito do futebol do Brasil, hehe! Em relação à cena do metal… Eu lamento dizer que não sei muito, na verdade. Estou ansioso para ouvir as bandas brasileiras com as quais vamos tocar!

Vocês curtem dias ensolarados, curtem pegar uma praia e dar uns mergulhos? O clima vai estar propício, talvez seja uma boa ideia para os dias de folga… (enviada por Álvaro Santana)
Se nós gostamos de tempo ensolarado? HELL YEAH! Nós viemos da Suécia fria, então estamos acostumados com um tempo de merda, haha! Em nossos dias de folga eu sou totalmente a favor de ter algum tempo relaxante na praia. Nós também vamos dar um jeito de fazer algumas sessões de composição para o nosso próximo álbum!

Como vocês conciliam a vida profissional e familiar com a banda? Afinal, deixar suas casas e seus empregos para fazer turnês pelo mundo não é uma tarefa fácil…
É claro que é difícil combinar tudo, mas estamos extremamente determinados a chegar o mais longe possível. Eu tenho uma visão muito forte para a banda, então é necessário sacrificar certas partes da sua vida! Nossas famílias demonstram muita compreensão e apoio, o que é crucial para que isso funcione!

A Suécia tem um grande número de bandas conhecidas em todo o mundo, em vários estilos. Como é a cena aí? Existe um bom público nos shows locais ou somente nos festivais? (enviada por Ângela Pinto)
Como você diz, nós temos muitas grandes bandas na Suécia, mas a cena ao vivo do Heavy Metal não é muito forte na verdade. Basicamente, apenas o metal comercial recebe atenção aqui. Muitas pessoas vão aparecer se a gente tocar na nossa cidade natal, mas nas outras cidades não muito. É por isso que a maioria das bandas de Heavy Metal prefere ir para o exterior, onde as pessoas estão mais empolgadas com os shows!

Seu país possui importantes nomes no Rock e Metal, desde Europe até Entombed, de Anti-Cimex até Marduk. Você considera isso bom ou esse fato cria um ambiente hostil entre os diferentes estilos? Vocês ouvem bandas mais extremas? (enviada por André Luis)
Eu realmente não escuto metal extremo, exceto algumas bandas Thrash as vezes, como Anthrax, mas não sei se isso é considerado extremo, hehe. Eu acho ótimo que muitos estilos diferentes de Metal sejam bem sucedidos. Pelo que eu sei, não há rivalidade aqui entre bandas de diferentes gêneros. Talvez eu não seja a melhor pessoa para perguntar, porque eu só me importo com o AIR RAID, haha!

O que você pensa sobre a questão do White Metal e do Black metal? (enviada por Ângela Pinto)
Sobre essa questão, eu nem sabia que isso era um problema, talvez há 25 anos ou mais na Suécia! Não há dificuldades ou algo assim entre estilos diferentes aqui. Eu odeio misturar música com religião e política. Eu acho que música é música, misturar com essas coisas só cria brigas.

Fora do Rock/Metal, vcs ouvem outras coisas? Vocês gostam de Abba, por exemplo?
Com certeza, falando de mim mesmo, ouço muita música clássica e barroca, Folk, Blues e música dos anos 80 em geral, como AOR/Pop/Synth etc. Música é dar um sentimento ao ouvinte, se isso acontecer é música boa! Eu nunca encontrei nenhum compositor sério de Metal que se limitasse a ouvir apenas um tipo de música. E sobre o ABBA, eles são incríveis!

Quais os motivos que fizeram a banda ter várias trocas na formação, incluindo um vocalista diferente em cada álbum? Você acredita que a nova formação está mais consolidada?
Cada mudança de integrante foi realmente necessária. Principalmente por causa dos diferentes níveis de ambição e profissionalismo em geral. Somos uma banda muito trabalhadora e séria, então todos os membros precisam ser realmente determinados. Quando isso não combina, é muito difícil funcionar a longo prazo. Eu sou um tipo de maníaco, haha, então eu coloco muita pressão sobre os outros para que eles tenham o melhor desempenho o tempo todo. A formação que temos agora é muito forte e estável, por isso estou muito feliz por isso!

As influências que os guitarristas tiveram de Yngwie Malmsteen no álbum “Across the line” são bem perceptíveis. A intenção neoclássica do álbum foi proposital, ou seja, pensada durante o processo de composição, ou foi algo natural? Essa comparação te incomoda? (enviada por Mateus Carvalho)
Eu escutei sobre essa comparação de Malmsteen algumas vezes de outras pessoas também. Eu acho que isso é um pouco natural acontecer, pois eu e Magnus (o outro guitarrista) crescemos ouvindo guitarristas como Malmsteen, John Norum, Vinnie Moore, Tony MacAlpine etc. Mas nós nunca nos sentamos e dissemos “Vamos compor neste ou naquele estilo”. Nós escrevemos o que vem na nossa mente e, claro, nossas velhas influências brilharão de alguma forma. No final, temos nosso próprio som!

A banda já está com material novo a caminho? Você poderia nos contar algo sobre o próximo lançamento?
Primeiramente, nós gravamos um single de 7 “que será lançado em um futuro muito próximo. Além disso, eu e o Magnus estamos trabalhando muito para o nosso próximo álbum, fiquem ligados! 2019 será um ano muito legal, que marca o aniversário de 10 anos da banda!

Muito obrigado pela entrevista e eu desejo tudo de melhor nessa tour brasileira, que sejam shows memoráveis! Você poderia deixar um recado aos fãs brasileiros?
Obrigado, cara! Veremos vocês na estrada, maníacos brasileiros, levaremos o trovão a todos vocês!

 

 

 

Interview · News

Postado em outubro 30th, 2018 @ 23:54 | 254 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»