28 May 2017, 4:34 pm

CD Review: Hate Eternal – Infernus


Hate Eternal – “Infernus” ( Season of Mist Records – Importado) – Nota: 9.0

Por Marco Donida

Há sempre uma grande expectativa em relação ao HATE ETERNAL e isso se deve em grande parte pelo trabalho que ERIK RUTAN (guitarra e vocal) realiza a frente do Estúdio Maná, na Flórida. Produtor e engenheiro de som do que há de mais extremo no cenário, não há como negar sua propriedade no assunto. A lista fala por si: Cannibal Corpse, Devourment, Goatwhore, Krisiun (Conquerors of Armageddon e o último, Forged in Fury), Nile, Malevolent Creation, Vital remains…

Ex-guitarrista do Morbid Angel (Dominion, Entrangled in Chaos e, mais tarde, no Gateways to Annihilation), RUTAN lidera o HATE ETERNAL desde 1997 e sempre esteve determinado a ultrapassar todos os limites da insanidade. Talento nunca lhe faltou, nem exímios músicos que o acompanhassem e a prova disso são os excelentes álbuns que constam em sua discografia. Conquering the Throne, King of All Kings e I, Monarch são indiscutivelmente brilhantes.

Infernus traz tudo o que se deve esperar: Blasting Beats, dissonância, riffs desconcertantes e solos perturbadores, na fronteira sombria entre o Black e o Death Metal. Mas apesar da precisão cirúrgica na execução e do preciosismo da mixagem, as músicas são sujas, caóticas e a banda soa viva no álbum.

E um dos grandes responsáveis pela solidez do som é o baterista Chason Westmoreland, recém chegado à banda, que consegue ser absurdamente veloz e brutal, ao mesmo tempo em que “interpreta” e desenvolve cada passagem com destreza sobre-humana. Em “The Stygian Deep” isso fica bastante evidente.

O ponto negativo fica por conta do volume do baixo. Uma vez que se trata de um trio, J.J. Hrubovcak, que é um excelente baixista, talvez pudesse estar mais presente na gravação. Por outro lado, as guitarras imperam; soam imensas e ocupam todos os espaços possíveis. Óbvio…

Mas Infernus é um disco que pode se tornar referência no estilo porque registra com maestria um trabalho muitíssimo inspirado, bem escrito e executado. Não reinventa o som do HATE ETERNAL, mas quem diabos quer que eles se reinventem?

“Infernus” track listing:

01. Locust Swarm
02. The Stygian Deep
03. Pathogenic Apathy
04. La Tempestad
05. Infernus
06. The Chosen One
07. Zealot, Crusader Of War
08. Order Of The Arcane Scripture
09. Chaos Theory
10. O’ Majestic Being, Hear My Call

Reviews

Postado em novembro 1st, 2015 @ 09:09 | 1.049 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»