22 Oct 2017, 8:46 pm

CD Review: Nile – “What Should not be Unearthed”


Nile – “What Should not be Unearthed” (Nuclear Blast – Importado) – Nota:9,0

Nile.Edited by_Andre.Smirnoff@hotmail.co.uk_.006Por Marco Donida

Toda banda de Brutal/Technical Death Metal tem uma questão a resolver: Como fazer com que o virtuosismo acrescente de fato algo à música sem se reduzir a um exibicionismo circense; Como fazer com que a hiper-velocidade se traduza em peso e energia inteligíveis.

Por mais que o NILE possua uma carreira brilhante, álbuns que sejam considerados obras-primas do estilo (“Black Seeds of Vengeance, In their Darkened Shrines, Annihilation of the Wicked…) e músicos de uma destreza sobre-humana, não escapa de responder a isso a cada novo trabalho.

Álbuns anteriores como Ithyphallic e especialmente o último (At the Gates of Sethu, de 2012) vinham com uma solução que passava por uma produção mais limpa, na tentativa de dar legibilidade à riffs inacreditavelmente complexos, insanamente velozes e o resultado, de certa forma, sempre deixou a desejar. Muito longe de serem ruins (muito mesmo!) mas “What Should Not Be Unearthed” é quase o extremo oposto. Lembra o Amongst the Catacombs of Nephren-Ka, de 1998!

As músicas aqui são mais concisas e conseqüentemente mais agressivas. Tudo é mais direto e “na cara”, e na medida em que é menos desconstruído e experimental, tudo soa mais brutal. Ouve-se isso claramente na faixa de abertura Call of Destruction, que despeja técnica e velocidade numa dinâmica extremamente bem lapidada.

A importância do Nile no cenário é inquestionável e realmente há muita seriedade envolvida na forma como a banda trabalha. “What Should Not Be Unearthed” não é só mais um álbum primorosamente elaborado mas nesse momento da carreira, considero particularmente relevante.

Não recebe nota máxima porque George Kollias, um dos maiores bateristas da música extrema, na mixagem fica pra trás. Quem manda na parada é a dupla de guitarristas Karl Sanders e Dallas Toller-Wade, o que há de se entender afinal, o que eles fazem não é desse planeta.

01. Call To Destruction
02. Negating The Abominable Coils Of Apep
03. Liber Stellae Rubeae
04. In The Name Of Amun
05. What Should Not Be Unearthed
06. Evil To Cast Out Evil
07. Age Of Famine
08. Ushabti Reanimator
09. Rape Of The Black Earth
10. To Walk Forth From Flames Unscathed

Reviews

Postado em outubro 30th, 2015 @ 11:11 | 643 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»