27 Sep 2020, 5:13 pm

Accept: Workshop De Heavy Metal Em São Paulo


Banda provou aos fãs que domingo não é dia de ficar em casa

Menos de doze meses após a sua última visita à cidade de São Paulo, quando se apresentou na mesma noite que o Anthrax no Tom Brasil durante o Free Pass Metal Festival II, os alemães do Accept retornaram mais uma vez ao Carioca Club, em São Paulo, para exibirem um show que faz parte integrante da turnê The Rise Of Chaos World Tour 2018. E como já era de se esperar, um público fanático lotou o local para prestigiar uma das mais importantes bandas de heavy metal do mundo. A The Rise Of Chaos World Tour 2018 passou por São Paulo no dia 14 de outubro, final de feriado prolongado num domingo agradável na capital paulista.

Às 18:00h a casa de shows abriu as suas portas e pontualmente às 19:20h sobe ao palco a banda República, incumbida de abrir a noite. Já veteranos de estrada, com direito a uma turnê europeia “apenas” ao lado de Scorpions e Alice Cooper, a banda formada por Leo Belling (vocal), LF Vieira e Jorge Marinhas (guitarras), Marco Vieira (baixo) e Mike Maeda (bateria) fizeram uma apresentação corretíssima de 45 minutos. Com o set calcado no quarto álbum da banda, “Brutal & Beautiful”, executaram seis músicas, entre estas a canção de abertura “Black Wings”, “Stand Your Ground”, tema de novela global do ano passado, além do tradicional cover do Nine Inch Nails, “Head Like A Hole”. O vocalista Leo Belling é sempre um destaque à parte por sua versatilidade e ótima performance no palco. Ao final de “Broken”, música que encerraria o set, a banda foi aplaudida e reverencia o público pela bela recepção durante toda a apresentação. Vale a pena dar uma conferida no documentário “Stand Your Ground”, no Canal Bis, sobre a turnê europeia do República em 2017.

Exatamente às 20:30h, as luzes se apagam e a instituição do heavy metal alemão formada por Mark Tornillo (vocal), Wolf Hoffmann (guitarra), Uwe Lulis (guitarra), Peter Baltes (baixo) e Christopher Williams (bateria) iniciam o que seria mais uma aula de metal em terras brasileiras. Com uma dobradinha de peso da era Tornillo, o Accept inicia o show com as músicas “Die By Sword” e “Stalingrad”, a primeira abre o mais recente disco da banda, “The Rise Of Chaos” e, a segunda, é a faixa título do segundo álbum com o americano comandando os vocais. A banda demonstra não viver totalmente presa ao passado (o que é ótimo!), tanto que das vinte músicas que formam o setlist, onze são dos discos da volta da banda nos anos 2000, já com Tornillo nos vocais. Com uma passarela instalada no palco, os músicos ficam ainda mais próximos dos fãs, um deleite para quem gosta de ficar no “gargarejo”, assim como esse redator. Sem conversa, já embalam “Restless And Wild” e “Breaker”, hinos oitentistas dos álbuns homônimos de 1982 e 1981, respectivamente. O público entra em frenesi! Após o hino “Pandemic”, do álbum “Blood Of The Nations”, Mark Tornillo saúda o público com uma “boa noite” e conversa com a plateia pela primeira vez durante o show. Adenda: ao contrário de outros shows que presenciei do Accept, a banda focou desta vez muito mais na execução das músicas durante a apresentação e não houve conversas e brincadeiras com a plateia como das outras vezes. Contudo, em hipótese alguma esse fato tirou o brilho da apresentação da banda nesta noite. Voltando ao setlist, na sequência foram tocadas três músicas do novo disco, “Koolaid”, “No Regrets” e “Analog Man”, todas recebidas com bastante entusiasmo pelo público. “Final Journey”, primeira do “Blind Rage” a ser executada e a cadenciada “Shadow Soldiers”, do álbum “Stalingrad”, assegura a continuidade do show de modo eufórico e indica, como já supramencionado, que a banda valoriza a fase atual tanto quanto a clássica. Wolf Hoffmann, o dono da noite, faz um curto solo de guitarra, com direito a um trecho de “Ravel’s Bolero”. O gigante alemão é o dono da festa. Extremamente carismático e sorridente, realiza mais uma apresentação de gala em solo paulista. Para mim, Wolf Hoffmann é um dos melhores guitarristas surgidos na terra da cerveja. Eu o enquadro no meu “Top 3” dos mestres das seis cordas germânicas, ao lado de Uli Jon Roth e de Michael Schenker. “Neon Nights” e a clássica “Princess Of The Dawn”, do obrigatório e clássico “Restless And Wild” incendeiam a galera! A pesada “Monsterman”, única do álbum “Russian Roulette” e “Up To The Limit”, do espetacular “Metal Heart”, deram sequência ao show para um dos seus pontos altos: a emblemática “Metal Heart”! Com o tradicional “ô ô ô” no momento do solo de “Für Elise”, a conhecida “música do gás”. Sempre o momento máximo de interação entre a banda e seus fiéis seguidores. “Teutonic Terror”, do “Blood Of The Nations” precede o momento mais violento do show. Mark Tornillo, com seu indefectível visual de caminhoneiro, pede e a galera canta a introdução de “Fast As A Shark” até o grito inicial e o mosh toma conta da pista. Momento mais insano do show!


E no bis, “Stampede”, do “Blind Rage” castiga ainda mais nossos já demolidos pescoços. O hino “Dying Breed”, mais uma do “Blind Rage” (uma daquelas músicas que já nascem clássica e que só o Accept sabe fazer) com a sua letra contendo homenagens a todos os nossos heróis do hard/heavy antecede o grand finale. Claro que estamos falando da antológica “Balls To The Wall”, do álbum homônimo de 1983. Bradada em uníssono pelo público e cantado riff por riff, estrofe por estrofe, assim termina duas horas de uma aula de heavy metal propiciada por uma das melhores bandas do gênero da atualidade.

Um detalhe curioso foi o fato de que tivemos em um intervalo inferior a trinta dias apresentações no Brasil de três lendas do rock/metal alemão: Destruction, Uli Jon Roth e Accept. Um 7 x 1 desses é sempre bem-vindo e pode acontecer frequentemente que o público agradece e comparece!

 

ACCEPT

Setlist

01 – Die By The Sword

02 – Stalingrad

03 – Restless And Wild

04 – Breaker

05 – Pandemic

06 – Koolaid

07 – No Regrets

08 – Analog Man

09 – Final Journey

10 – Shadow Soldiers

11 – Guitar solo

12 –  Neon Nights

13 – Princess Of The Dawn

14 – Monsterman

15 – Up To The Limit

16 – Metal Heart

17 – Teutonic Terror

18 – Fast As A Shark

 

Encore

19 – Stampede

20 – Dying Breed

21 – Balls To The Wall

 

REPÚBLICA

Setlist

01 – Black Wings

02 – The Maze

03 – Stand Your Ground

04 – Life Goes On

05 – Head Like A Hole (Nine Inch Nails cover)

06 – One Left In The Chamber

07 – El Diablo

08 – Endless Pain

09 – Broken

Mosh Live · News

Postado em novembro 3rd, 2018 @ 10:10 | 814 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»