13 Dec 2017, 6:41 pm

CD Review: Murdeath – Sob o Signo…


Murdeath – Sob o Signo… (Kill Again Records)  2016

por Clovis Roman

O underground nacional tem uns caras que são verdadeiros guerreiros. Um deles é Jean Augusto Antunes, que atende pela alcunha de Jean Nightbreäker. O cara é o frontman do Murdeath, mas também toca no Flageladör (banda que ele entrou em 2017 e da qual havia gravado uma cover em 2014 com o Murdeath, no single Ataque de Leviatã), e já fez uma apresentação com o grandioso Apokalyptic Raids. Com o Murdeath, o cara já fez uma quantidade imensa de shows, inclusive com uma extensa turnê pelo Brasil, além de produzir eventos e enfim, estar totalmente comprometido com a cena. Mas o Murdeath não é só ele: completam a formação do play o guitarrista Mateus Cantaleano e o baixista Danilo Angeli – todos eles com idades por volta dos 19 anos na época o lançamento do álbum.

É gratificante ter em mãos Sob o Signo…,  o debut do Murdeath, que na verdade saiu em 2016. Uma pena o álbum ter apenas meia hora de duração em sete músicas autorais e uma cover do Virus. O álbum tem uma música mais antiga (a ótima “Guerreiros do Anticristo” saiu no EP Apocalipse Sangrento), mas a maioria é material até então inédito, que na real é bem mais bacana: “Quebre as Correntes” por exemplo. Este na real é o melhor som do play, um arregaço veloz com melodias inteligentes.

A quarta faixa, “Resistir”, tem muito do Heavy, com momentos instrumentais que remetem ao Iron Maiden (referência que também fica evidente na introdução “Solitudinem”) em seus melhores momentos. Mas não se equivoque! Aqui o negócio é mais rápido, mais ríspido. A seguinte, “Presságio do Mal” trata de evidenciar a urgência do som do trio. Outro grande momento é “Sob o Signo do Heavy Metal”, que entrega o que vem após as reticências do título na capa do álbum. O som é um Speed de primeira, e sua letra está bem nos moldes do estilo: “Sinta a chama queimar, veja a maldição reinar, forjado no aço e na chama infernal, sob o signo do Heavy Metal”. Mais sintomático impossível.

O encerramento é com “Batalha no Setor Antares”, da banda Virus, que nunca gravou nada além de duas músicas (esta e mais outra) na lendária coletânea S.P. Metal. O Murdeath deve ter tido um trabalho quase arqueológico para entender e fazer a releitura da original, já que a gravação, dos idos do anos 80, é uma bosta. Enquanto tem músicos na cena local que se preocupam mais em criticar os outros e agir como estrelas, é bom ver gente que realmente batalha pelo underground (e entende de música) se dando bem e lançando discos de grande qualidade! A qualidade se deve, também, a produção, por Alysson Irala, do Funds House Studio, um dos melhores da cidade. Sob o Signo… é um petardo de primeira. Compre já!

MÚSICAS
1. Solitudinem (Intro)
2. Inquisição
3. Guerreiros do Anticristo
4. Resistir
5. Presságio do Mal
6. Quebre as Correntes
7. Sob o Signo do Heavy Metal
8. Batalha no Setor Antares (Virus)

 

News · Reviews

Postado em novembro 29th, 2017 @ 14:45 | 75 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»