fbpx
30 Sep 2022, 4:59 pm

Mosh Classics: Rush – Signals


Por Emerson Mello 

Para a maioria dos fãs do Rush o ápice da banda veio no Exit…Stage Left – um verdadeiro ‘The Best’ ao vivo, com uma performance magnifica da banda. Após um álbum altamente conceituado algumas perguntas pairavam no ar: O que viria agora? A banda ainda teria lenha pra queimar depois disso?  

A resposta veio nas 8 músicas do Signals, nono álbum da banda, trazendo um formato mais ‘enxuto’, mas sem perder o viés progressivo e o virtuosismo que sempre caracterizou a banda. Em termos comerciais Signals foi um álbum muito bem-sucedido, ficando em primeiro nas paradas do Canadá, terceiro lugar no Reino Unido e décimo nos Estados Unidos. Foi o último álbum a contar com o produtor Terry Brown, que acompanhava a banda desde os anos 70. Esta mudança já foi um indicativo de que a banda queria seguir por outros caminhos musicais. Inclusive Peart declarou na época que estava ouvindo bandas como The Police e que tinha gostado muito. 

Fato é que daqui em diante a presença dos teclados assumiu uma posição de destaque, em alguns casos a frente das guitarras de Lifeson. Isto já fica bem evidente em Subdivisions, música de abertura, aonde nas primeiras notas o teclado já dá o tom que praticamente conduz toda a música. A letra de Peart chega a soar autobiográfica, falando sobre ser excluído e não pertencer a nenhum grupo (‘be cool or be cast out’). Um cara extremamente introspectivo como ele deve ter sofrido com isso principalmente na adolescência, e ele conseguiu colocar esse sentimento na sua dedicação pelo instrumento e também se expressar através letras da banda. A música virou um clássico da banda e sempre se manteve no repertório ao longo dos anos.  

The Analog Kid na sequência traz um pouco mais de peso e um belo solo de guitarra de Lifeson. Chemistry traz à tona a veia do progressivo sinfônico, com bastante teclados e a guitarra ‘solfejando’ o tema da música. Senti uma forte influência dos mestres britânicos do Genesis nessa música. Digital Man mostra Peart em plena forma conduzindo o ritmo da música com maestria. O baixo de Geddy Lee vem pulsante, recheado de frases, sem deixar nenhum espaço em branco e com mais um grande solo de Lifeson. Sem dúvidas uma das faixas mais vigorosas do álbum.  

The Weapon, que abre o lado B do saudoso vinil, faz parte da trilogia desenvolvida por Peart chamada de Fear, sendo ela uma trilogia regressiva aonde ‘Witch Hunt’ do álbum anterior Moving Pictures é a terceira parte, The Weapon a segunda e ‘The Enemy Within’ do álbum seguinte Grace Under Pressure, a terceira e última parte. New World Man considero uma das músicas mais fracas da banda, destoando bastante do álbum e que poderia tranquilamente ter ficado de fora. Em contrapartida Losing It, a música seguinte, está no lado oposto da balança, sendo uma das mais belas canções da banda, injustamente ficando praticamente esquecida no repertório da banda, tendo raras execuções ao vivo ao longo dos anos. 

Fechando o álbum temos a Countdown, resultado de uma experiência da banda na Nasa, relatando as impressões do primeiro lançamento do ônibus espacial Columbia, inclusive incluindo áudios dos astronautas John Young e Robert Crippen na música.  Peart declara que a experiência foi muito rica e impactante pra banda, e quando estavam no vôo para Flórida, aonde teria uma apresentação no dia seguinte, a cabeça dele fervilhava de ideias sobre o tema e ele decidiu que deveria escrever uma letra sobre o tema.  

Signals completando 40 anos, sendo um álbum importante que marcou o tom do que a banda faria dali pra frente. Não podendo deixar de ser citada a bela capa de Hugh Syme, que a esta altura já tinha feito várias capas consagradas da banda e ajudou a criar essa a identidade visual, traduzindo o som da banda em imagens. 

Músicas: 

01 – Subdivisions 

02 – The Analog Kid 

03 – Chemistry 

04 – Digital Man 

05 – The Weapon 

06 – New World Man 

07 – Losing It 

08 – Countdown 

Line-up 

Geedy Lee – Vocais, Baixo, Teclados. 

Alex Lifeson – Guitarra, Backing Vocais 

Neil Peart – Bateria 

*Participação especial – Ben Mink – violino em ‘Losing It’ 

News · Reviews

Postado em setembro 9th, 2022 @ 09:09 | 364 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»