19 Aug 2018, 9:42 am

KISS: Cobertura Exclusiva Em Lisboa


KISS @ Estádio Municial de Oeiras, Lisboa – 10.07.2018

por Rao Godino

Meu primeiro show do KISS

Comecei a ouvir rock’n’roll há pouco mais de 20 anos e, obviamente, nas pacientes buscas por novas referências nas lojas de discos, aqueles quatro malucos com as caras pintadas sempre chamaram a atenção.

Conheci as músicas, a banda, os personagens, mas até então nada ao vivo. Anos se passaram, comecei a frequentar shows pequenos, médios, grandes, e sempre ouvi que o do KISS era completamente fora do normal. Já tinha visto alguns clipes e um DVD, mas na TV não dava pra perceber a real dimensão da coisa.

Quando soube que ia rolar em Lisboa, corri pra não perder o ingresso. Não fiquei a mais de 10 ou 15 metros daquelas lendas!

O show começou meio torto, a cortina com o nome da banda não foi içada, exageraram no gelo seco e o Peter Criss só apareceu quase no fim da primeira música. Mas isso nem de longe tirou o brilho do espetáculo. Em seguida, Paul Stanley falou com o público, 35 anos desde a primeira e única vez que o KISS veio a Lisboa. Do meu lado, um senhor comenta: “só eu sei o quanto esperei pra vê-los de novo!”

E a loucura segue, fogo, fogos de artifício, luzes incontáveis e o telão no fundo eram tão incríveis quanto a performance da banda. A energia é inigualável. Mesmo depois de tantos anos, reunindo todos os clichês do rock possíveis, nada parece clichê. O KISS faz com que toda aquela maquiagem, fantasia, a língua do Gene Simmons e as guitarras brilhosas sejam o que há de melhor a levar pro palco.

Passeiam por todas as épocas da banda. Pra descansarem um pouco, acalmaram o espetáculo, mas sem perder a vibe, com Shock Me, com direito a The Who incidental no fim. Em seguida já voltam literalmente cuspindo fogo! Gene Simmons faz seu primeiro “solo” na introdução do clássico “Lick it Up”. Todos cantamos o refrão não sei quantas vezes!

E vem um dos momentos mais aguardados do show… As luzes se apagam, entra um baixo distorcido que parece tocado pelo próprio demônio… Em meio a uma névoa macabra verde e roxa brota novamente Gene Simmons cuspindo sangue e tocando seu famoso baixo-machado. E de repente ele voa! O show segue com “The Demon” tocando e cantando a metros de altura!

Após mais algumas músicas, Paul diz que, se gritarmos o nome dele alto suficiente, vai cantar com a galera. Gritamos! E ele também voa por cima do público, que enlouquece mais ainda. Na volta, todos cantamos baixinho com ele o clássico “Black Diamond”. (Mais) um momento emocionante em meio a muito fogo, riffs ensandecidos e outras loucuras.

Setlist KISS

– Deuce
– Shout it Loud
– Warmachine
– Firehouse
– Shock Me
– Guitar solo
– Say Yeah
– I Love it Loud
– Flaming Youth
– Calling Dr. Love
– Lick it Up
– Bass Solo
– God of Thunder
– I Was Made for You
– Love Gun
– Black Diamond
– Cold Gin
– Detroit Rock City
– Rock’n’roll All Nite

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mosh Live · News

Postado em julho 28th, 2018 @ 09:09 | 200 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»