29 Jul 2017, 9:39 am

Lacuna Coil Faz Show Explosivo Em São Paulo


Lacuna Coil @ Carioca Club, São Paulo – 11.03.2017

Por Marcos Franke
Fotos Fernando Pires

Os italianos do Lacuna Coil vieram ao Brasil para alguns shows e este que vos escreve esteve presente na apresentação da banda em São Paulo, na casa de shows Carioca Club. Antes de falarmos do show da banda principal, houve também banda de abertura – os cariocas do Innocence Lost. É a segunda vez que testemunho eles abrindo para um show de uma banda estrangeira sendo que a primeira vez que eu os vi foi para o Kamelot, também em São Paulo. Acho ousado uma banda iniciante abrir para bandas tão experientes, pois o impacto que fica para a banda principal é muito grande. A banda estranhou também a estrutura musical disponível e acabou sendo muito diferente daquilo que se pode ouvir no álbum Human Reason (2012).


Estruturas quebradas, notas sem execução por parte do tecladista Aloysio Ventura (instrumento essencial para a compreensão musical da banda) e um dia ruim para a vocal Mari Torres prejudicaram um pouco a apresentação do grupo. Apesar das críticas deste que vos escreve, a banda foi muito bem recebida. Após meia hora de apresentação, a banda carioca se despediu do público para dar espaço para a grande estrela da noite, Lacuna Coil. A apresentação dos italianos foi temática e se concentrou e muito no álbum Delirium, lançado em 2016. Com os integrantes vestidos com camisas de força e maquiados como banda de black metal, o grupo inicia seu show com Ultima Ratio, o álbum Delirium. O aspecto chocante do terror lembra e muito clássicos de Dario Argento, conterrâneo da banda e mestre na arte da maquiagem com sangue. Com uma Christina Scabbia comunicativa e absurdamente afinada a banda continuou seu show com Spellbound (Shallow Life), Die & Rise (Broken Crown Halo) e a grandiosa Kill the Light (Dark Adrenaline) com um público naquele ponto totalmente dominado pelo grupo que batia palmas junto com Christina e Andrea Ferro. O terceiro integrante original da banda, o baixista Marco Coti Zelati preparava a cozinha junto ao baterista Ryan para o que Christina Scabbia descrevia como “situação pela qual todos os Humanos têm que passar algumas vezes na vida e nem sempre o resultado é positivo” introduzindo assim Blood, Tears, Dust (Delirium).


O quinteto continuou seu show com a poderosa Victims (Broken Crown Halo), Ghost in the Mist (Delirium) e My Demons (Delirium) esta última demonstrando por que Cristina Scabbia é uma das grandes vocalistas no Mundo neste estilo. Que alcance vocal absurdo. Cristina aproveita o intervalo para agradecer a presença do público e diz que recebeu da produção camisetas do Palmeiras em uma ação de marketing. “É uma grande honra ter o nosso país e nossa cultura representada aqui no Brasil! Obrigada” – disse Cristina. Após a muito bem recebida Trip the Darkness (Dark Adrenaline) a banda anuncia seu grande clássico cantado em italiano Senzafine (Unleashed Memories) – cantado em uníssono pelo público. Mas foi em Swamped (Comalies) que o público agitou mais, pois é o álbum mais conhecido pelos fãs da banda. Que grande sintonia ainda existe entre Andrea e Cristina ao interpretar este grande clássico do grupo. Em Downfall (Delirium) Cristina explica que há sempre momentos na vida em que não podemos evitar a queda, ela se torna inevitável e temos que lidar com isto. Era a vez de outro clássico Our Truth (Karmacode) cantado com pulmões cheios pelo público. Mas o ponto alto da noite ficou para a versão Enjoy the Silence (Karmacode) – versão que o Lacuna Coil fez para o clássico do Depeche Mode. Que versão incrível! Na minha opinião a banda conseguiu se superar e desculpem-me fãs de carteirinha de Depeche Mode – a versão dos italianos ficou até melhor com a voz de Cristina combinada com a de Andrea Ferro.
A banda continuou com seu set com You Love Me ‘Cause I Hate You (Delirium) e antes de iniciar Nothing Stands in Our Way (Broken Crown Halo) a banda agradece pela oportunidade e deixa o palco brevemente. Ela retorna para o Bis com Delirium (Delirium) e o grande clássico do grupo Heaven’s A Lie (Comalies) – levando o público mais uma vez a loucura. Uma das melhores músicas do repertório do grupo.
A banda encerrou seu extenso setlist com The House of Shame (Delirium) e Zombies (Broken Crown Halo). Que grande show este que Lacuna Coil trouxe para São Paulo. Que o delírio positivo do Lacuna Coil continue a se perpetuar ainda por muitos anos.

Set List:
Intro/Ultima Ratio
Spellbound
Die & Rise
Kill The Light
Blood, Tears, Dust
Victims
Ghost in the Mist
My Demons
Trip the Darkness
Zombies
Swamped
Upside Down
The Ghost Woman and the Hunter
Downfall
You Love Me ’Cause I Hate You
Our Truth
Enjoy the Silence (Depeche Mode cover)
Nothing Stands in Our Way
Delirium
Heaven’s a Lie
The House of Shame

 

Mosh Live · News

Postado em março 15th, 2017 @ 20:14 | 195 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»