28 Jun 2017, 1:59 pm

Tim Ripper Owens: o melhor do Heavy Metal no Crossroads


Tim Ripper Owens @ Crossroads, Curitiba – 13.10.2016

tro1

Por Vinicius Nogueira

O cantor Tim Ripper Owens, ex-integrantes de bandas como Iced Earth e Judas Priest, veio pela terceira vez para Curitiba no último dia 13 de Outubro. Dessa vez o vocalista apresentou um repertório meio acústico, meio elétrico, com músicas de sua carreira e clássicos do Heavy Metal. A abertura ficou por conta do Fire Shadow, que divulga o EP Eternal Flames. Leia a cobertura feita por Vinicius Nogueira.

fs

 

Fire Shadow
Pontualmente às 22h de uma quinta- feira no Crossroads, a banda de abertura Fire Shadow deu as boas vindas ao público com riffs agressivos e o vocal virtuoso do Marco Lacerda. Abriram  com a música “Scars”, mostrando para os fãs de Tim Ripper que a noite estava apenas começando. Na segunda música, “Outsider”, a galera começou a se animar para um show que iria surpreender aqueles que conheciam e não conheciam a Fire Shadow. A próxima música “Phoenix”, do primeiro trabalho [em CD] da banda mostrou que eles tem um som bem maduro e que trazem memórias da velha escola do heavy metal. O setlist  também contou com as faixas “Eternal Flames”, com um solo que realmente gruda na mente, “When a Wolf Cries” e “Metal is The Law”, com a participação de todo o público em coro cantando “Metal is the Law, hey!“.

Tim ‘Ripper’ Owens
Após um ano sem visitar Curitiba, Tim ‘Ripper’ Owens voltou para um show inesquecível, contendo vários clássicos de sua antiga banda, o Judas Priest, e outros covers – incluindo até Sepultura – em um show acústico e elétrico. Abrindo o set acústico, Tim Owens subiu ao palco para o delírio do público com “Metal Gods”, do Judas Priest, arrancando gritos e sendo ovacionado pelo público. Como sequência do set vieram “Hell is Home”, “Diamonds and Rust”, “Green Manalishi” – todas do Judas Priest –  e “To Live Again” [do álbum solo Play My Game, 2009]. A música “When the Eagles Cries” (do Iced Earth) foi a parte mais emocionante do set acústico, novamente com todos os fãs cantando junto. Em “Rainbow in the Dark” Tim saudou o eterno Ronnie James Dio para encerrar a primeira parte do show. Antes de começar a música, uma fã ofereceu uma chopp para o Tim, que relutou no início, dizendo que era uma coisa dele não tomar nada que outros estivessem bebendo. Mas a fã afirmou que tinha comprado justamente para ele beber, e então ele aceitou.

tro2

Após alguns minutos, Tim voltou ao palco para arrebentar desta vez com a banda completa – logo mandou o clássico “Painkiller”. “Burn in Hell” agitou ainda mais o público, que cantou do começo ao fim. “Breaking The Law” foi executada com maestria e excelência, demonstrando a potência vocal de Owens. “Save me” também foi tocada, música que pertence a banda Beyond Fear, criada em meados da década passada. Após uma brincadeira com o guitarrista, Tim assumiu a guitarra para tocar “Eletric Eye” e uma pequena parte de “Highway to Hell” (AC/DC), para alegria dos fãs. “Living After Midnight” deu sequência, com Owens demonstrando muito respeito e admiração com o público curitibano. “One on One”, de sua fase no Judas Priest também foi tocada, antes do encerramento com “Territory”, do Sepultura. Tim comentou que já tinha feito turnê com o Sepultura e era um orgulho cantar essa música no país de origem dela, para fechar a noite com chave de ouro. Sem dúvidas foi uma das músicas que os fãs mais agitaram! Duas palavras podem ser usadas para descrever este incrível show: inesquecível e incomparável. Realmente uma aula! O Heavy Metal continua mais vivo do que nunca.

REPERTÓRIO
[acustico]
Metal Gods
Hell is home
Diamonds and Rust
Green Manalishi
To Live Again
When The Eagle Cries
United
Rainbow in The Dark

[elétrico]
Painkiller
Burn in Hell
Breaking the Law
Save Me
War Pigs
Starting Over
Eletric Eye
Living After midnight
Territory

Fire Shadow
Scars
Outsider
Phoenix
Eternal Flames
When a Wolf Cries
Metal is the Law

Mosh Live · News

Postado em outubro 21st, 2016 @ 15:56 | 356 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»