24 Sep 2018, 12:19 am

CD Review: Podridão – “Podridão”


CD Review: Podridão – “Podridão” – Nota 9,00

 

por João Calixto

Surgido em 2015, o Podridão trata-se de uma banda formada com membros dos thrashers paulistas do Beyond the Grave e do Febre do Rato, banda Crossover do interior paulista e dessa união nasceu o Podridão. Após lançarem uma Demo e um single em 2016, lançam esse seu primeiro full lenght e nele temos composições que mostram bem explicitamente as influências que eles apontaram como suas principais. Temos muito de Autopsy, Scepcter, Benediction e muita influência do Death Metal Sueco. E vamos a ele! Uma introdução serve de abertura para “Abduction Nightmare’ seguida de “Darkness Swallows the Light” e “Drowned Numbs”, todas executadas com perfeita sincronia e o principal quando se trata de Death Metal em geral, PESO E DISTORÇÂO!!! O grande mérito desse “Podridão” é que em nenhum momento, a banda perdeu o foco no estilo que se propuseram a depositar no álbum, não existe um som que não se “encaixe”, todos são de extrema qualidade e fazem valer aquilo que o ouvinte realmente quer ouvir.

Todas as letras abordam o universo splatter em geral, total imundice!!  Seguimos com “Ejaculating Pus” e “Slide to the Grave”, e a veia splatter se faz presente, com citações de Carcass aqui e ali. Muito bom!!! A próxima é a minha favorita, “Hooked Skin”, com aquele riff especial que todos nós gostamos!!! Excelente música!!! “Slowly Suffocated” e “Marching to Rot” sendo essa última instrumental, fecham a parte inicial do play, porque temos com bônus track o single “Orgy with Corpses” de 2016, com as músicas “Orgy with Corpses” e “Visceral Slaughter”, mostrando que não desviaram do seu estilo, em suas novas composições. A grande surpresa, é a “faixa escondida” que surge após essas duas músicas, a cover para “Into the Crypts of Rays” do Celtic Frost, executada com aquele toque todo pessoal da banda!!!!

 

Não podemos deixar de creditar a arte da capa feita pelo já renomado artista Emerson Maia, autor de diversos trabalhos gráficos dentro do universo do Underground nacional. Eu sou um entusiasta quando se trata de bandas formadas com a proposta de projeto, porque não é necessário muito conhecimento para perceber que o trabalho do Podridão não se assemelha em nada as bandas “oficiais’ de seus componentes. Com um álbum muito consistente e de muita qualidade, mostraram que seu talento são derivados de várias vertentes, não só dos estilos que eles executam em suas bandas. Só podemos desejar que Porn Vicious (Bass Noise and Screams), Rotten Flesh (Chaisaw Guitars) e Repugnant Fat(Drumstank) dêem continuidade ao Podridão e possam fazer outros plays tão fantásticos quanto esse aprovadíssimo primeiro trabalho.

News · Reviews

Postado em junho 19th, 2018 @ 19:19 | 231 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»