fbpx
28 May 2024, 5:34 am

Mosh Classic: Rainbow – Straight Between The Eyes (41 anos)


Por Emerson Mello

O Rainbow é claramente dividido em duas fases bem distintas: a fase inicial com Dio onde lançaram três petardos de estúdio e mais o sensacional ao vivo On Stage que captou a essência da banda ao vivo. A banda fazia um Heavy Rock onde Blackmore soltou de vez as suas influências de música erudita, sendo a banda a percussora do Metal Neo Clássico, influenciando gerações de bandas mundo afora. A demissão de Dio e a virada de chave em Down to Earth pegou muitos fãs de surpresa, pois a banda mudou radicalmente a sonoridade claramente visando o (imenso) mercado americano. É a velha máxima, perdesse uns fãs e ganham outros… Desde de Long Live Rock’n’Roll a banda não repetia a mesma formação em estúdio, começando um troca troca de membros sem fim. Inclusive tem um fato curioso com na entrada do tecladista David Rosenthal. Como produtor Roger Glover era encarregado de contratar os músicos, então ele fez várias audições e entrevistas com músicos diversos e ele acabou sendo o escolhido. Tinha uma pergunta chave que Glover fazia a todos os candidatos: “você está no meio do show, ocorre um problema na bateria. O que você faz pra entreter a plateia enquanto o problema é resolvido?”. O que levou Glover a escolher Rosenthal porque ele foi o único que quando perguntado pegou o teclado na hora e tocou alguma coisa, enquanto os outros se limitavam a dizer algo do tipo “na hora penso em alguma coisa”. Desta forma o time deste álbum ficou com Joe Lynn Turner, Blackmore, Roger Glover, Rosenthal e Bobby Rondinelli. A maioria das composições foram feitas pelo trio Blackmore, Lynn Tuyrner e Glover, mas Rosenthal participou em MISS Mistreated e Rondinelli em Eyes of Fire. Dando sequência a linha musical que vinha desde o Down to Earth chega o Straight Between the Eyes, o sexto álbum da banda, lançado no dia 14 de abril, dia do aniversário de Ritchie Blackmore, então com 37 anos. Utilizando a fórmula que já vinha dando certo Straight Between the Eyes trouxe mais riffs ganchudos, levadas rápidas e refrões marcantes, na minha opinião a banda entregou aqui o melhor álbum desta fase, sendo o segundo com Joe Lynn Turner.

O conceito da capa levada para o palco.

Quanto a arte da capa ficou por conta da renomada Hipgnosis, que já trabalhava com diversas bandas famosas da época como Led Zeppelin, Pink Floyd, Wishbone Ash, Bad Company e outras, sendo uma das mais requisitadas. A capa mostra um rosto sendo atravessado de trás pra frente por uma guitarra na altura dos olhos. Este conceito da capa foi levado para a turnê, com um par de olhos gigantes com os spots iluminando por trás, o que dava a sensação que os olhos emitiam um feixe de luz. O curioso é que a frase ‘straight between the eyes’ foi a frase que Jeff Beck usou pra descrever Jimi Hendrix para Blackmore e acabou virando título do álbum.

Sons de motos e uma levada de bateria nos levam a primeira música do álbum, Death Alley Driver, é o tipo de música perfeita pra abrir um álbum de Rock, rápida e direta. Blackmore chega com fome de bola fazendo um solo matador, mas deixa espaço pra Rosenthal aparecer também num solo de sintetizador. As influências de música erudita também estão lá, fazendo uma dobra com o teclado. Na sequência Stone Cold, uma espécie de power ballad que se tornou um dos maiores clássicos da banda e ganhou um vídeo oficial. Lynn Turner teve uma excelente interpretação nessa música e Blackmore explora mais a melodia no solo. Bring On the Night (Dream Chaser) tem um estilo de levada que foi muito utilizada por Blackmore, principalmente no próprio Rainbow e um refrão que fica na mente na primeira audição.

O riff de guitarra de Tite Squeeze é muito parecido com One Man’s Meat, que ele gravou 11 anos depois com o Deep Purple no álbum Battle Rages On. Tearin’ Out My Heart outra power ballad, pra mim o ponto alto do disco, um excelente arranjo da banda, Lynn Turner cantando muito bem, Blackmore detonando no solo, e Rosenthal mostrando toda sua sutileza nos teclados. Vale a pena conferir a versão ao vivo que aparece no Finyl Vinyl.

‘Virando o lado’ começa com Power trazendo um ritmo mais vigoroso e rocker. Lynn Turner caprichou nos backing vocais no refrão. MISS Mistreated vem na sequência e Blackmore declarou que escreveu o MISS em letras maiúsculas pra evitar confusão com Mistreated que ele escreveu com David Coverdale no Deep Purple, mas musicalmente elas não têm nenhuma semelhança. Uma música com uma boa melodia vocal onde Rosenthal fez um bom trabalho no Hammond. Rock Fever não traz muita novidade, mas funciona e não compromete. Aqui consta a frase que dá o título ao álbum: ’44 calibre rock and roll/Fever deep inside her/Hits me straight between the eyes/When she open’s fire’

Fechando o álbum temos Eyes of Fire, uma clara tentativa de recriar a fantástica Gates of Babylon do álbum Long Live Rock’n’Roll. Lógico que não conseguiram, mas nem por isso ficou ruim, pelo contrário, ficou bem interessante e acaba sendo um ponto alto do disco. Aqui a banda fez uso da orquestra com os arranjos escritos por Rosenthal e Blackmore experimenta um pouco mais no solo. O arranjo da orquestra combina com a letra enigmática ‘Hungry and wild she was born to the night/demon, a daughter of madness/One look from her eyes could burn you alive’. Uma excelente escolha pra fechar o álbum.

Straight Between the Eyes é um bom álbum e deu possibilidade pra uma turnê bem-sucedida, o repertório focado 99% nesta fase, somente Long Live Rock’n’Roll da fase Dio e ainda Smoke on the Water no repertório. Pra quem curte esta fase vale a pena conferir a performance da banda no ao vivo Live Between the Eyes, facilmente encontrado completo no You Tube.

Joe Lynn Turner, Bobby Rondinelli, Ritchie Blackmore, Roger Glover & David Rosenthal.

Line-up

Joe Lynn Turner – vocais

Ritchie Blackmore – guitarra

Roger Glover – baixo

Bobby Rondinelli – bateria

David Rosenthal – teclados

Lado A

01 – Death Alley Driver 42

02 – Stone Cold 5:17

03 – Bring on the Night (Dream Chaser) 4:06

04 – Tite Squeeze 3:15

05 – Tearin’ Out My Heart 4:03

Lado B

06 – Power 4:26

07 – MISS Mistreated 4:27

08 – Rock Fever 3:50

09 – Eyes of Fire 6:37

Tempo total – 40:58

Ouça o álbum em

News · Reviews

Postado em abril 14th, 2023 @ 18:12 | 678 views
–> –>


Notícias mais lidas
«
»